• CONHEÇA NOSSO TWITTER

    ESTAMOS EM VARIAS REDES SOCIAIS... BORA CONHECER?

  • CONHECA NOSSO FACEBOOK

    ESTAMOS EM VARIAS REDES SOCIAIS... BORA CONHECER?

  • CONHEÇA NOSSO INSTAGRAM

    ESTAMOS EM VARIAS REDES SOCIAIS... BORA CONHECER?

domingo, 6 de agosto de 2017

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Volta Julho!!!

Eu sei que é pra frente que se anda, mas vamos falar a verdade, esse mês de julho bem que podia ter um repeteco! 
As tipicas festas jun(l)inas são de conquistar qualquer coração!
Comidinhas deliciosas, todo mundo vestindo um xadrez e as músicas que nos remete a infância, a inocência, a verdadeira diversão. Remendo daqui, vestido de lá, chapéu de palha na cabeça, duas tranças, cada um acha seu par e a quadrilha sai, as vezes, com direito até a casamento.
Tivemos quermesses aos montes, seja da igreja do bairro, da rua, na chácara dos amigos, nos clubes da cidade.
Mas uma delas, com certeza, merece o destaque do meu texto de hoje: A Carroça Elétrica.
Quem ia apostar na ideia maluca de reunir um bando de doidos em cima de um trio elétrico para fazer uma festa junina itinerante? O SESC Piracicaba adotou a proposta e o Dona Zaira caiu de cabeça nos detalhes. 
Convidou alguns músicos que tocam na noite piracicabana e mais do que depressa aceitaram o desafio. Alguns ensaios e domingo, dia 30 de julho á Carroça Elétrica saiu da Ponte Pênsil com destino ao Largo dos Pescadores. 
Ahhh, o Maracatu! O Baque Caipira abriu esse espetáculo ainda sobre o sol com todo seu axé e seus fortes tambores. Amor e doação é a palavra que melhor define tanta dedicação.
Dona Zaira assumiu a direção do trio e foi convidando os músicos que contribuíram com seu talento e sua alegria. Teve Juca Ferreira, Lu Garcia, Paulão e Juca do Sambigode e um dos nossos colaboradores do blog Daniel Garnet e Peqnoh. 
Musicas pra todos os gostos, cada um se divertiu a sua maneira, sempre com a condução espontânea e divertida de Beibe, Diego, Rafa Virgulino, Rafinha, Matheus e Maikão, que inclusive, terminou com o Baque Caipira fazendo uma linda homenagem a cidade e a noite de domingo nos enchendo de boas energias!  
E assim foi o nosso Arraiá Itinerante no coração de Piracicaba.
Já que julho não volta mais, vamos torcer para o próximo chegar rapidinho e que venha a segunda edição da Carroça mais elétrica do Brasil! 

sábado, 1 de julho de 2017

Só um play: Para se sentir dentro da Mangueira


Fuçando minhas coisas aqui dei de cara com os antigos programas do Ecos que fiz quando participava da Rádio Cultura Black. Foram  181 Pérolas sobre vários sambistas e gêneros interligados. Quase cinco anos de pesquisas, tão singulares que  não repeti nenhum especial nestes quase 5 anos lá. Aí em conversa com um amigo  sugeriu a idéia de compartilhar o material através de podcasts? Então esta aí, embora não entenda muito bem o que é isto kkk... Espero que gostem deste passeio musical pelas ruas e a alma da minha querida Mangueira (Programa número 18)... A Mangueira é escola, é minha raiz...


Curtam este especial  sobre os sambas da Mangueira - Clique aqui: Só um play: Programa Ecos do Teleco Teco  - Mangueira

Hoje estamos na rádio Jabuticabeira todo domingo das 14 às 16 horas com um programa de Groove, venha conhecer também  - radiojabuticabeira.com.br

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Dia 21/08 vamos reunir nossa patota... Quinta edição do Divas do Samba meus queridos!

Olha que bacana dia 21/08 estaremos reunindo nossa patota para Quinta edição do Divas do Samba meus queridos, uma mulherada da pesada vai invadir nossa roda


terça-feira, 20 de junho de 2017

Ahhh estes moços....tesão garantido nos ouvidos, quem vem?!

Voltei, quanto tempo não?! Deixe lhes falar uma coisa bem bacana, no mês passado fui a Virada Cultural curtir o show do Jorge Vercílo no Engenho Central de Piracicaba e olha vou te contar que show bacana, mesmo conhecendo poucas músicas confesso.  Mas o que realmente me deu um tesão gigantesco, foi  o discurso político do Vercílo, eu disse político e não partidário, entendeu?  Uma coisa de encher os olhos de emoção. Não foi nada ligado a partidarismo, mas sim um convite a reflexões de nosso papel como indivíduos e elementos transformadores, afinal eu realmente acredito que será pela arte que despertaremos e mudaremos o mundo. Ooooo saudade gigantesca de toda aquela “suruba” musicada dos anos 80, quando  protestávamos através de ritmo e versos diante de toda aquela maldita repressão. E falando em tesão, musical claro,  me pego já a algum tempo prestando  atenção em trabalhos de uma rapaziada  que anda “surubando”  muito bem em seus universos de ritmos, defendendo lindamente não só suas posições políticas mas ideológicas também. Quando puder delicie-se e arrepie-se com  os novos trabalhos do Emicída, Rincon Sapiência, Criolo, Curumim entre tantos outros jovens talentos que andam despertando sensações em nossos ouvidos e claro mentes. Ahh você pensou que era um post de sexo? Talvez seja, porque não?

terça-feira, 9 de maio de 2017

A música fazendo a diferença... Demarcação já

As vezes penso que ando muito saudoso com relação a certas nuances musicais. Mas a música nunca cansará ou deixará de me surpreender, especialmente quando são causas nobres e consensuais. Trabalho incrível feito com a participação de Nando Reis, Zeca Baleiro e muitos outros grandes de nossa música popular brasileira. Não deixem de curtir. É  música falando do direito a terra, a vida e a manteneção de raízes tão longas com a própria natureza.

 

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Música no Mundo - Texto I

Alguns dias de férias e fui parar em Ponte de Lima - Portugal. 
Que a cidade por si só já é um encanto, eu nem preciso dizer.
Mas algo me chamou atenção: ao entrar na cidade ouço uma música. 
Ela me atrai. Eu olho em todas as direções e tento encontrar de onde ela vem. 
Vou caminhando e ela vai ficando mais nítida e fico com a sensação de estar me aproximando. 
O fato de estar longe de casa e cansada fisicamente por já ter caminhado mais de 150km no Caminho de Santiago podem ter contribuído para a emoção tomar conta de mim naquele momento. 
Ao chegar na ponte que cruza a cidade, sobre o Rio Lima, percebi que a música vinha dali. Suave como uma brisa. Ao atravessar a ponte para chegar ao albergue onde dormiria naquela noite, olho para cima e percebo que cada poste de iluminação contém uma caixa de som tocando possivelmente uma seleção de música clássica. 
E isso deu um charme e um acolhimento inexplicável para a minha estadia na cidade.
O que me faz pensar: enquanto muitos lugares precisam de câmeras de monitoramento e segurança nos postes, lá, eles só se preocupam com a cultura e o acesso a boa música. 
Novas experiências, realidades que existem e a certeza que ainda temos muito que aprender e evoluir... 


quinta-feira, 20 de abril de 2017

Postagens mais antigas → Página inicial