• CONHEÇA NOSSO TWITTER

    ESTAMOS EM VARIAS REDES SOCIAIS... BORA CONHECER?

  • CONHECA NOSSO FACEBOOK

    ESTAMOS EM VARIAS REDES SOCIAIS... BORA CONHECER?

  • CONHEÇA NOSSO INSTAGRAM

    ESTAMOS EM VARIAS REDES SOCIAIS... BORA CONHECER?

sábado, 1 de julho de 2017

Só um play: Para se sentir dentro da Mangueira


Fuçando minhas coisas aqui dei de cara com os antigos programas do Ecos que fiz quando participava da Rádio Cultura Black. Foram  181 Pérolas sobre vários sambistas e gêneros interligados. Quase cinco anos de pesquisas, tão singulares que  não repeti nenhum especial nestes quase 5 anos lá. Aí em conversa com um amigo  sugeriu a idéia de compartilhar o material através de podcasts? Então esta aí, embora não entenda muito bem o que é isto kkk... Espero que gostem deste passeio musical pelas ruas e a alma da minha querida Mangueira (Programa número 18)... A Mangueira é escola, é minha raiz...


Curtam este especial  sobre os sambas da Mangueira - Clique aqui: Só um play: Programa Ecos do Teleco Teco  - Mangueira

Hoje estamos na rádio Jabuticabeira todo domingo das 14 às 16 horas com um programa de Groove, venha conhecer também  - radiojabuticabeira.com.br

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Dia 21/08 vamos reunir nossa patota... Quinta edição do Divas do Samba meus queridos!

Olha que bacana dia 21/08 estaremos reunindo nossa patota para Quinta edição do Divas do Samba meus queridos, uma mulherada da pesada vai invadir nossa roda


terça-feira, 20 de junho de 2017

Ahhh estes moços....tesão garantido nos ouvidos, quem vem?!

Voltei, quanto tempo não?! Deixe lhes falar uma coisa bem bacana, no mês passado fui a Virada Cultural curtir o show do Jorge Vercílo no Engenho Central de Piracicaba e olha vou te contar que show bacana, mesmo conhecendo poucas músicas confesso.  Mas o que realmente me deu um tesão gigantesco, foi  o discurso político do Vercílo, eu disse político e não partidário, entendeu?  Uma coisa de encher os olhos de emoção. Não foi nada ligado a partidarismo, mas sim um convite a reflexões de nosso papel como indivíduos e elementos transformadores, afinal eu realmente acredito que será pela arte que despertaremos e mudaremos o mundo. Ooooo saudade gigantesca de toda aquela “suruba” musicada dos anos 80, quando  protestávamos através de ritmo e versos diante de toda aquela maldita repressão. E falando em tesão, musical claro,  me pego já a algum tempo prestando  atenção em trabalhos de uma rapaziada  que anda “surubando”  muito bem em seus universos de ritmos, defendendo lindamente não só suas posições políticas mas ideológicas também. Quando puder delicie-se e arrepie-se com  os novos trabalhos do Emicída, Rincon Sapiência, Criolo, Curumim entre tantos outros jovens talentos que andam despertando sensações em nossos ouvidos e claro mentes. Ahh você pensou que era um post de sexo? Talvez seja, porque não?

terça-feira, 9 de maio de 2017

A música fazendo a diferença... Demarcação já

As vezes penso que ando muito saudoso com relação a certas nuances musicais. Mas a música nunca cansará ou deixará de me surpreender, especialmente quando são causas nobres e consensuais. Trabalho incrível feito com a participação de Nando Reis, Zeca Baleiro e muitos outros grandes de nossa música popular brasileira. Não deixem de curtir. É  música falando do direito a terra, a vida e a manteneção de raízes tão longas com a própria natureza.

 

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Música no Mundo - Texto I

Alguns dias de férias e fui parar em Ponte de Lima - Portugal. 
Que a cidade por si só já é um encanto, eu nem preciso dizer.
Mas algo me chamou atenção: ao entrar na cidade ouço uma música. 
Ela me atrai. Eu olho em todas as direções e tento encontrar de onde ela vem. 
Vou caminhando e ela vai ficando mais nítida e fico com a sensação de estar me aproximando. 
O fato de estar longe de casa e cansada fisicamente por já ter caminhado mais de 150km no Caminho de Santiago podem ter contribuído para a emoção tomar conta de mim naquele momento. 
Ao chegar na ponte que cruza a cidade, sobre o Rio Lima, percebi que a música vinha dali. Suave como uma brisa. Ao atravessar a ponte para chegar ao albergue onde dormiria naquela noite, olho para cima e percebo que cada poste de iluminação contém uma caixa de som tocando possivelmente uma seleção de música clássica. 
E isso deu um charme e um acolhimento inexplicável para a minha estadia na cidade.
O que me faz pensar: enquanto muitos lugares precisam de câmeras de monitoramento e segurança nos postes, lá, eles só se preocupam com a cultura e o acesso a boa música. 
Novas experiências, realidades que existem e a certeza que ainda temos muito que aprender e evoluir... 


quinta-feira, 20 de abril de 2017

segunda-feira, 3 de abril de 2017

E elas vão dizendo sim.. Vem ai o Divas do Samba 5


Música: Uma Obra de Arte

Sonic Pavilion, de Doug Aitken - Fotografia por Talita Santos
Numa dessas minhas andanças por aí, tive o prazer de conhecer o Instituto Inhotim na cidade de Brumadinho - MG.
Pra quem não conhece, Inhotim é considerado o maior centro de arte contemporâneo à céu aberto da América Latina. 
Aceitei o convite um pouco receosa por não entender de arte, mas confesso que me surpreendi. 
Você chega no Instituto e dá de cara com uma paisagem exuberante: artes espalhadas por toda a parte, fauna, flora e som! Simmm! Muita música!!!  
Passei três dias inteiros por lá. E a cada passo uma agradável surpresa. 
Dentre os milhares de trabalhos espalhados pelo parque, a música é parte integrante e um toque envolvente para a atrair o visitante.
Na galeria Cosmococa de Helio Oiticica, você entra numa sala escura com várias redes coloridas espalhadas ao som de Jimi Hendrix e sua guitarra distorcida sendo projetada na sala; um convite atrativo para deitar e relaxar.
Na galeria Psicoativa do pernambucano Tunga, você é convidado a fazer uma reflexão sobre a exploração de recursos naturais e recursos humanos nas mineradoras e para impactar ainda mais, o artista traz um som exclusivo de Arnaldo Antunes, feito especialmente para essa galeria.
A sala Folly, de Valeska Soares, te traz uma vontade inexplicável: DANÇAR!!! Ao som de The look of love de Dusty Springfield, uma sala escura, o vídeo de um casal dançando é projetado nas paredes espelhadas que dão a sensação de múltiplas imagens formadas pelos reflexos. Você se sente totalmente a vontade para sentir a melodia e bailar sozinho ou acompanhado.
Uma outra obra que chama bastante atenção em Inhotim é a Sonic Pavilion. Microfones e equipamentos de amplificação sonora foram instalados a 200 metros de profundidade para captar o som do centro da Terra, num pavilhão de vidro, vazio e circular. O som é captado em tempo real e nos traz a sensação de sermos parte integrante desse universo.
Eu ainda poderia mencionar outras milhares de obras com seus respectivos sons, falar dos sons dos passarinhos, do vento nas palmeiras, do som ambiente nos restaurantes e áreas de descanso e outros sons que Inhotim nos proporciona. 
Assim como li num blog amigo, se eu pudesse te dar um conselho seria: visite Inhotim!
Além do fim de semana agradabilíssimo que passei nesse lugar lindo, cheio de vida e na companhia de amigos, uma coisa valiosa eu pude sentir: a música também é uma obra de arte!!! 

Postagens mais antigas → Página inicial