domingo, 26 de julho de 2009

O samba de roda por Mestre Zequinha


Mestre Zequinha do Grupo Raízes de Angola residente em nossa querida cidade de Piracicaba fala um pouco sobre o samba de roda do Recôncavo Bahiano. O samba de roda é carregado de muito respeito, sendo tradicionalmente afro-brasileiro. Visivelmente ele esta associado a uma dança com traços característicos da capoeira e do maculelê, com muitos instrumentos percursivos, chulas e cantos tradicionalmente afros. Um dos mais tradicionais sambas de roda do Brasil é o Samba de Roda do Recôncavo Bahiano. Mestre Zequinha sempre comenta que esta dança, sem sombra de dúvidas, é uma das manifestações artísticas de aparição mais constantes na trajetória da humanidade. Metre Zequinha também comentou que o samba de roda é a "forma de culto, atenuante do cansaço daqueles que mourejaram sol a sol, um meio de sedução, opção de lazer, em verdade não importa, o importante é que cada uma dessas manifestações traz em si informações preciosas sobre a identidade cultural do povo que a concebeu". Com esta preocupação encontramos hoje pessoas que preservam estes registros tão sutis de nossas raízes, seja através do estudo teórico ou de sua prática constante. "Eu, Mestre Zequinha tento, através de minhas pesquisas ou da prática da Capoeira Angola e do Samba de Roda, contribuir para a preservação dessas duas importantes manifestações da cultura brasileira". O samba de roda tem como berço a cidade de São Gonçalo mas encontra raízes fortíssimas em outros locais do Recôncavo Baiano, principalmente em Santo Amaro e Cachoeira.
A história do Samba de roda começa a muitos anos atrás, quando os negros eram capturados e trazidos para o Brasil. Na condição de escravos, traziam junto com eles os ritmos e a musicalidade. Hoje, o Samba de roda é considerado patrimônio imaterial da humanidade. Uma de suas características é que os seus componentes nunca podem tirar os pés do chão, devem sambar saltitando e nunca sambar para trás. Deve haver muito respeito entre os brincantes, as vestimentas, as improvisações e brincadeiras são livres, dependendo da criatividade de cada um. Os instrumentos para se fazer um bom samba variam muito de região para região, mas geralmente se usa pandeiro, viola, berimbau, pedregulhos, agogô, palmas de madeira e palmas de mão. As letras do canto quase sempre carregam maliciosamente um duplo sentido, os versos são curtos e respondidos por todos da roda. Todos que praticam ou estudam esta arte contribuem para a preservação da cultura brasileira. por Fabio e
Mestre Zequinha "Grupo Raízes de Angola"

No vídeo abaixo duas manifestações folclóricas: A primeira dos moradores de Acupe, em uma festa tradicional que representa a libertação dos escravos intitulado de Nego Fugido , e no segundo momento a apresentação de Samba de Roda Tradicional de um grupo São Gonçalo, um vídeo muito rico por seus detalhes.


Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!