sábado, 22 de outubro de 2011

Papo de Teleco Teco: Mc Garnet nosso Prata da Casa e seus raps


Mais um prata da casa que vai deixando seu recado, através de trabalho e dedicação ao Rap e o movimento Hip Hop de Piracicaba, com vocês Daniel Garnet:

Atraído desde a infância pela sonoridade do funk carioca e do rock, foram as trilhas sonoras dos filmes de basquete que fizeram Garnett se interessar pelo rap. Desde as batidas gringas até as longas histórias e crônicas do rap nacional, fone de ouvido era lei para se por o pé na rua antes de sair de casa. Dentro do walkman não podiam faltar fitas de grupos com RZO, Thaide, Racionais, Mvbill, Gog, Dinamite, Tupac, etc. A vontade e necessidade de ouvir algo próprio foi o que levou o jovem a relembrar os tempos em que confeccionava os próprios brinquedos, fazendo o mesmo com música. Iniciando como a maioria, baixando instrumentais de artistas gringos e criando letras banais, o garoto foi ganhando estilo próprio de rimar, de cantar, de escrever e expressar suas ideias. Garnett dividiu seu talento primeiramente com os amigos do coletivo Degradê, composto por Snow e White Man. Os três se reuniam na casa de White Man para compor e fazer Freestyle, até que outros compromissos fizeram com que cada um tomasse seu rumo. Ainda com sede de fazer algo acontecer, Daniel Garnett continuou a escrever suas letras, até que o amigo Kid mc visse nesse contexto a possibilidade de unir o útil ao agradável, convidando Garnett para integrar o coletivo Ex-tereo Bloco (Kid, Osmar, Nas e Garnett).Tendo o coletivo pouca duração, o rapper não desanimou mantendo a atividade juntamente com o parceiro Nas e posteriormente Aninha, surgindo então o grupo Tekur Ambessa. Até então o Mc não tinha encontrado o seu melhor foco de trabalho, se restringindo por alguns meses a apenas criar seus instrumentais e dedicar parte de sua vida acadêmica ao hip-hop como objeto de estudo, produzindo artigos como O Rap e o Repente, por exemplo. Eis então que acontece a aproximação com o rapper Peqnoh devido a diversas atividades e ideias em comum. A fusão tem rendido algumas apresentações de diversos gêneros e a idealização do sonho “Batalha Central”, batalha de rimas improvisadas projetada por ambos, que ocorre semanalmente na Praça josé Bonifácio, principal praça da cidade de Piracicaba-SP. Atualmente o também apelidado como Daniel Epô (analogia a Epopéia devido a diversidade de palavras utilizada nas composições), tem com principal objetivo dar vazão a letras e instrumentais que por “n” motivos ainda não foram lançados, misturando com novas criações, isso tudo resultará na sua primeira Mixtape, que contará com o seu primeiro Single Oficial "Tempo Bom" que você pode fazer o Download em primeira mão aqui no RapNacionalMusicBlog e com a música do seu primeiro Street Video "Isso é uma vergonha" (Diss ao Jornalista Boris Casoy).



01 - Tempo Bom Part. Estela Manfrinato, Dú e Laurinha (Prod. Peqnoh)
02 - Tempo Bom Remix Part. Abreu (Prod. Gambia Beats, Riscos - Dj Gusta)
03 - Faixa Bônus (Megamix - Dj short - Dj Gusta - prévia mixtape)
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!