domingo, 17 de maio de 2009

Prata da casa - Madrinha Eunice



Falemos de Deolinda Madre, cidadã piracicabana, e fundadora da primeira escola de samba de São Paulo. Madrinha Eunice como foi conhecida, fundou a Lava Pés na capital paulistana; fato diga-se muito ousado à sociedade da época, sendo a mesma mulher, negra e pobre. Em 1937 se inspirando no córrego da antiga rua dos Lavapés, onde negros e viajantes tinham de limpar seus pés para pisar na "parte nobre" da cidade, como ela mesma contou, fundou-se a mais antiga escola de samba em atividade na cidade de São Paulo. Talvez intuída, Madrinha Eunice, à partir deste momento, dentro do cenário em que vivia, juntou sobre a proteção do estandarte de sua escola de samba todos os instrumentos e elementos para que este grupo de pessoas conseguisse ganhar a cidade. Cantando músicas de Carmem Miranda e outras populares de seu tempo a escola foi conseguindo popularidade; se transformando na matriarca de várias escolas do carnaval paulistano, como Vila Mariana e Peruche, vencendo na década de 40 e 50 dezenove carnavais e rompendo muitos paradgmas. Hoje porém a mesma vive uma realidade diferente, ao contrário de muitas co-irmãs; com o surgimento do que muitos chamam de "evolução" carnavalesca, a escola perdeu, se é que podemos assim chamar sua notoriedade. Eunice apostando no tradicionalismo, fez com que a escola perdesse a "competitividade" dentro da evolução de nosso atual carnaval moderno. Em 95 com 87 anos, Madrinha Eunice morreu, passando o estandarte para Rosimeire Marcondes de Moraes, 39, sua neta, a qual sabe de cor a história da escola de coração de sua avó. Hoje esquecida na baixada do Glicério, sem sede própria e sem quadra para ensaio, Rosemeire luta para manter viva a chama da Lava Pés, ícone do samba e da cultura paulista que jamais deveria ser esquecido pelo povo brasileiro. por Fábio
Abaixo um vídeo da escola de sambas Lava Pés com a participação especial do Marcão de nosso Projeto 14 Sambas
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!