sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Uma, duas, três vezes Teresa Cristina


Realmente a Lapa em sua revitalização voltou a ocupar seu lugar de terreiro de sambistas. Fato este é Teresa Cristina tantas vezes citada aqui no Ecos. Cristina consegue misturar a simplicidade das saudosas damas do samba com a figura da Lapa moderna; prova disto é o fato de além de ter conquistado tantos sambistas ilustres, a doce Teresa já caiu na graça de grandes mídias, mesmo fugindo do lado comercial com levadas dignas de qualquer terreiro de samba do Brasil, sempre recheados a muita ancestralidade e vivência. A entrevista abaixo foi dada ao programa Jô Soares, onde entre uma pergunta e outra da para começar a entender o porque esta sambista já é tão querida e respeitada no gênero. Há um especial dela lá nos programas do Ecos para quem quiser conferir baixando e ouvindo.








Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!