terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Diário de bordo parte 6: Debutando em terras cariocas o encontro com Moacyr Luz no Renascença Clube


E o passeio estava acabando, e a exemplo de muita coisa boa que anda acontecendo em terras piracicabanas as segundas, o objetivo era conhecer uma das melhores rodas de samba do Rio de Janeiro no Renascença Clube. Roda de primeira com vários herdeiros de grandes bambas do samba carioca; com a batucada afiada comandada sob a regência de Moacyr Luz. Ao chegarmos Moa estava na área da diretoria degustando petiscos sempre acompanhado de seu vinho. O tempo de chuva e frio em plena primavera fez o Renascença ficar quase nosso. Em um dos intervalos Moacyr Luz senta ao nosso lado e conversa sobre o show que faria na semana seguinte em nossa terrinha, o anterior em homenagem ao centenário de Nelson Cavaquinho e apresenta, prestigiando como sempre, os músicos de sua roda, coisa que infelizmente vemos muito pouco por aí. Recentemente Moa comentou em um almoço informal com amigos daqui que muitas vezes se dava por emocionado ao saber que muitos projetos estavam resgatando suas obras e "graças a Deus", trabalhava e viaja bastante. Era o último dia de nosso debute em terras cariocas, de certeza restaram imensas saudades e a promessa de logo logo voltar. Esta história me fez lembrar uma das músicas de Moa com Wilson das Neves intitulada "Quando se é popular", e que bom que ser popular necessariamente não significa ser pop star, confere aí:
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!