sexta-feira, 7 de novembro de 2008

"VELHA PORÉM MUITOS ANOS DE GLÓRIA"


Estava lendo um artigo sobre um desfile carnavalesco do Rio de Janeiro no ano de 2005 publicado na revista Bravo em setembrdo de 2008.
Um dos carros da Velha Guarda da Portela quebrou, carro este que tinha como destaque um grupo formado principalmente por fundadores da Portela, que reunidos foram barrados na Marquês de Sapucaí pela própria diretoria sob o triste pretexto de manter a cronometragem do desfile. Segundo o autor do artigo "muitas lágrimas, eles não despertavam piedade nem se mostravam frágeis: ao contrário, eram pessoas indignadas e ofendidas, íntegras e ostensivamente alheias, com sua história, às malversações na condução da escola"
Atualmente me preocupa o fato do desrespeito a tradições e a absurda inoperância na criação de novos mecanismos que criem estímulos à processos de transformação social. Dinheiro, luxo e fama são os motores de muitas pessoas e trabalhos que falsamente se denominam culturais, e como não poderia deixar de ser, nossa indústria cultural conduz ladeira abaixo com seu famigerado ópio, talentos e movimentos de resistência que poderiam combater este processo de massificação.Até quando? Respeite suas tradições por Fabio
No vídeo abaixo 2 cenas do filme sobre Paulinho da Viola, onde Monarco destaca a relação do compositor com a Velha Guarda e em contra partida a importância que Paulinho da a eles como acréscimo em seu potencial criativo.


Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!