domingo, 12 de dezembro de 2010

Se a culpa é dos nordestinos....


Nesta vida moderna, a xenofobia inrustida vira e mexe mostra suas amarras. Um dos ultimos alvos a algumas semanas atrás foi um comentário infeliz do Twitter denegrindo a figura do nordestino em um apanhado de "culpas" sem sentido. E se há alguma culpa deste povo que resiste mesmo diante das adversidades que a vida lhes impõem, talvez ela esteja contida na sua capacidade de retransformação e superação que incomoda com certeza muita gente. Afinal enquanto o sudeste muitas vezes fica corrompido pela animosidade imposta pela figura da indústria cultural, uma das filhas do mercantilismo (afinal o meu papo aqui é música), o nordeste ressurge, despregando-se desta imposição e retransforma através de várias cinergias etnicas, culturais e musicais este universo nacional, vitmimado pela animosidade. E, se existisse alguma "culpa" citada absurdamente por parte destes preconceituosos; ela esta restrita ao fato de incomodar e fazer grande parte do nosso país pensar em porque, a algum tempo as coisas persistem em continuar tão iguais musicalmente nas bandas de cá. Na semana dedicada a influência da música nordestina em nosso cotidiano não poderia deixar de destacar alguns dos muitos trabalhos que fizeram e fazem muito barulho não só por lá, mas em vários outros cantos de nosso país. Salve Chico Science, Mestre Ambrósio, Cordel do Fogo Encantado, Ariando Suassuna, Mestre Salustiano, Gilberto Gil, Tom Zé e vários outros "culpados"...




Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

1 comentários:

  1. A importância dos nordestinos na cultura brasileira é inconteste, muitos mais exemplos podem ser citados. Só acho que superestimaram um comentário na Internet.Não acho que esses comentários repercutem muito..Abraços , seu blog é muito bom..

    ResponderExcluir

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!