segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Malandro é malandro, Mané é mané 5 anos sem a versatilidade de Bezerra da Silva


Bezerra da Silva deu um novo significado a malandragem brasileira, hoje quando 5 anos após sua partida o Ecos presta uma homenagem à toda versatilidade deste malandro histórico que levou através do samba a arte de falar do morro e sua gente. No final de sua vida Bezerra converteu-se ao protestantismo onde gravou um disco malandriado de louvor à Jesus. Este clássico tem aqui no ecos, é só digitar na busca aeee...

Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!