terça-feira, 3 de setembro de 2013

"Corta para 18" e mais uma da Legião Urbana

Salve!

Todo dia quando estou voltando de meu trabalho não consigo deixar de observar pelas televisões do caminho as programações que são exibidas; como diriam alguns amigos, "isto é coisa de universitário". Mas chega a ser impressionante o número de almas que "trocaram" suas novelas pela violência travestida em programas televisivos. "Corta para 18" virou jingle de normalidade, e isto as vezes dá medo. Há algum tempo a Legião  musicou este cotidiano que em dias de  hoje  "parece  tão normal", "afinal amar o próximo é tão demodê", né?

 

Baader-Meinhof Blues
Legião Urbana

A violência é tão fascinante
E nossas vidas são tão normais
E você passa de noite e sempre vê
Apartamentos acesos
Tudo parece ser tão real
Mas você viu esse filme também.

Andando nas ruas
Pensei que podia ouvir
Alguém me chamando
Dizendo meu nome.

Já estou cheio de me sentir vazio
Meu corpo é quente e estou sentindo frio
Todo mundo sabe e ninguém quer mais saber
Afinal, amar o próximo é tão demodé.

Essa justiça desafinada
É tão humana e tão errada
Nós assistimos televisão também
Qual é a diferença?

Não estatize meus sentimentos
Pra seu governo,
O meu estado é independente.

Já estou cheio de me sentir vazio
Meu corpo é quente e estou sentindo frio
Todo mundo sabe e ninguém quer mais saber
Afinal, amar o próximo é tão demodé.
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!