domingo, 16 de novembro de 2008

VOU APRENDER A LER, PARA ENSINAR MEUS CAMARAS

Na foto Zumbi dos Palmares
Esta semana como alguns sabem é a semana da Consciência Negra, estava procurando sambas que traduzissem este movimento e sentimento, quando em minhas caminhadas cibernéticas, me deparei com este samba canção de Roberto Mendes e Capinam, interpretado pela cantora Carolina Soares que trata sobre o "Semba" patriarca de nosso samba, o sentimento da vinda dos negros ao cativeiro; onde no final da canção, com uma bela metáfora, os compositores afirmam que aprendendo a "ler" a situação atual, pode-se contribuir para que muitos "camaradas" rompam as invisíveis amarras da submissão.por Fábio
Clique e ouça
Yaya Massemba
Que noite mais funda calunga
No porão de um navio negreiro
Que viagem mais longa candonga
Ouvindo o batuque das ondas Compasso de um coração de pássaro No fundo do cativeiro
É o semba do mundo calunga
Batendo samba em meu peito Kawo Kabiecile Kawo Okê arô oke
Quem me pariu foi o ventre de um navio
Quem me ouviu foi o vento no vazio
Do ventre escuro de um porão
Vou baixar o seu terreiro
Epa raio, machado, trovão
Epa justiça de guerreiro Ê semba ê Samba á o Batuque das ondas Nas noites mais longas
Me ensinou a cantar Ê semba ê Samba á Dor é o lugar mais fundo
É o umbigo do mundo É o fundo do mar
No balanço das ondas Okê aro Me ensinou a bater seu tambor Ê semba êSamba á
No escuro porão eu vi o clarão Do giro do mundo
Que noite mais funda calunga No porão de um navio negreiro
Que viagem mais longa candonga
Ouvindo o batuque das ondas Compasso de um coração de pássaro
No fundo do cativeiro
É o semba do mundo calunga
Batendo samba em meu peito Kawo Kabiecile Kawo Okê arô oke
Quem me pariu foi o ventre de um navio
Quem me ouviu foi o vento no vazio
Do ventre escuro de um porão Vou baixar o seu terreiro
Epa raio, machado, trovão Epa justiça de guerreiro
Ê semba ê ê samba á é o céu que cobriu nas noites de frio minha solidão
Ê semba ê ê samba á é oceano sem, fim sem amor, sem irmão ê kaô quero ser seu tambor
Ê semba ê ê samba á eu faço a lua brilhar o esplendor e clarão luar de luanda em meu coração
Umbigo da cor abrigo da dora primeira umbigada massemba yáyá massemba é o samba que dá
Vou aprender a ler Pra ensinar os meu camaradas!
Vou aprender a ler Pra ensinar os meu camaradas!
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!