terça-feira, 14 de abril de 2009

É por isto que eu vivo no Clube do Samba



Hoje vou falar do Clube do Samba, este espaço coletivo que gerou belas composições e parcerias no início dos anos 80. O carioca João Nogueira sempre foi um defensor do samba, aprendendo musica com seu pai que além de advogado era músico profissional, já adolescente compôs sambas para blocos carnavalescos do Méier no Rio de Janeiro. Mesmo no auge de sua carreira jamais abandonou seus valores culturais. Foi baseado nestes valores, em uma época que o samba começava a ser abafado pelas imposições da Industria Cultural, ficando o mercado fonográfico e a mídia apenas preocupadas em garantir seu famoso "jaba", que em 1979 João fundou o Clube do Samba, instalando este espaço em sua própria residência, no Méier bairro onde nasceu. Um verdadeiro pagode surgiu no lugar com muita bebida, comida, gente bamba e música. Martinho da Vila, Clara NuneS, Nei Lopes, Aniceto do Império e Roberto Ribeiro eram presenças frequentes no local. Basicamente o Clube do Samba era um espaço onde vários músicos talentosos se reuniam nos finais de tarde das sextas feiras para discutir, trocar idéias, beber uma cerveja bem gelada e discutir os rumos que a cultura e o samba estavam tomando. Neste espaço onde Jão Nogueira era tido como Presidente, ele viveu o que declarava ser os melhores momentos da vida, alimentando a esperança de que no Clube os diversos pares, parceiros e colaboradores conseguiriam mostrar aos mais jovens, que mesmo envoltos a tantas sensuras e especulações, as maninfestações culturais e coletivas poderiam possibilitar um futuro mais crítico e porque não dizer melhor. No vídeo abaixo João presta uma homenagem a Clara Nunes cantando a Mineira no Clube do Samba.por Fábio
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!