quinta-feira, 11 de março de 2010

Olha a pergunta outra vez! O "teatro" dos prós e contras das comissões de frente

Todo ano as inovações das comissões de frente nos desfiles carnavalescos do Rio sofrem análises, e entre lamentos e glórias, críticas e elogios, desfiles técnicos ou samba no pé discussões e questionamentos são lançados. Este ano não foi diferente; afinal a comissão de frente da Unidos da Tijuca causou, no sentido literal da palavra, grande impacto ao abrir o desfile de sua agremiação. E entre críticas a ousadia de seu carnavalesco Paulo Barros, a Tijuca venceu preceitos e entrou para história deixando mais uma vez a pergunta pendente: Teria o carnaval deixado de ser expressão da cultura popular de um povo , para virar um espetáculo monumental e pirotécnico? Se você acha que a história é nova seguem alguns registros do que outras comissões de frente andaram "aprontando" por aí em carnavais dos tempos ídos. por Fábio
Mangueira - 1999

Mocidade Miguel - 2008

Beija Flor - 2009

Vila Isabel - 2010

Unidos da Tijuca - 2010
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!