sexta-feira, 16 de março de 2012

O samba politicamente incorreto de Piracicaba e região


O samba em Piracicaba e região ganha uma nova conotação. Sei que alguns podem chamar de maluquice mas nossa batucada anda politicamente incorreta. Sem nenhuma ajuda de órgãos públicos os projetos do gênero vão fazendo seu papel, indo além do patamar musical e se transformando em movimentos políticos e sociais, dadas as devidas proporções. Aí alguns perguntarão, o porque do termo politicamente incorreto? Talvez ainda seja imperceptível mas alguns projetos deste gênero em Piracicaba vão contra a estrutura cultural que se formou abandonando a padronização, institucionalização e industrialização cultural local que se formou abrindo um leque à novas possibilidades. Mesmo aparentemente pairando em ambientes festivos internamente conseguem discutir política, arte, lazer e até mesmo realizar assistencialismo. Tais fatos muito fazem lembrar os tempos idos das reuniões na casa de tia Ciata ou mesmo nos terreiros carnavalescos de nossa querida conterrânea madrinha Eunice que fundou uma das primeiras escolas de samba de São Paulo, que a princípio anônimas hoje espelham aglomerados de transformações sociais. Porém todos sabem que tais batalhas não são fáceis, afinal desafios internos se fazem presentes neste processo de formação, que a priore são maiores até que a dominação política e industrial que posteriormente tentará se impôr a medida que autoridades forem percebendo este processo que a cada dia fica mais fortalecido tanto em em nossa cidade quanto na região.

Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!