quinta-feira, 6 de outubro de 2011

E deu Ecos: A música Cor de Rosa Choque de Rita Lee e a liberação feminina


E lá vem a música retratando momentos de transformação do nosso cotidiano. Entre os anos de 1980 e 1986 a TV Globo cria dentro de sua própria programação uma espécie de outra TV totalmente dedicada as mulheres. Era o ano da liberação e busca de condições de igualdade feminina e o tema caiu como uma luva para grade da emissora. Polêmico, pois o espírito pós ditadura daquele tempo ainda possibilitava tais fatos, deu destaque a vários ícones da televisão brasileira como Clodovil, Marta Suplicy entre outros de sua programação; dado os teores de suas formas de conduzir programas. E coube a Rita Lee personificar o programa através da música Côr de Rosa Choque, .que traduzia, ou pelo menos tentava, o que seria a posição das mulheres perante a sociedade, na busca de seu merecido lugar, confere aí:


Cor de Rosa Choque Rita Lee
Nas duas faces de Eva

A bela e a fera
Um certo sorriso
De quem nada quer...
Sexo frágil Não foge à luta
E nem só de cama
Vive a mulher...
Por isso não provoque É Cor de Rosa Choque
Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!
Não provoque! É Cor de Rosa Choque
Não provoque! É Cor de Rosa Choque
Por isso não provoque

É Cor de Rosa Choque...

Mulher é bicho esquisito
Todo o mês sangra

Um sexto sentido
Maior que a razão
Gata borralheira

Você é princesa
Dondoca é uma espécie
Em extinção...
Por isso não provoque
É Cor de Rosa Choque

Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!

Não provoque!
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!