segunda-feira, 3 de abril de 2017

Música: Uma Obra de Arte

Sonic Pavilion, de Doug Aitken - Fotografia por Talita Santos
Numa dessas minhas andanças por aí, tive o prazer de conhecer o Instituto Inhotim na cidade de Brumadinho - MG.
Pra quem não conhece, Inhotim é considerado o maior centro de arte contemporâneo à céu aberto da América Latina. 
Aceitei o convite um pouco receosa por não entender de arte, mas confesso que me surpreendi. 
Você chega no Instituto e dá de cara com uma paisagem exuberante: artes espalhadas por toda a parte, fauna, flora e som! Simmm! Muita música!!!  
Passei três dias inteiros por lá. E a cada passo uma agradável surpresa. 
Dentre os milhares de trabalhos espalhados pelo parque, a música é parte integrante e um toque envolvente para a atrair o visitante.
Na galeria Cosmococa de Helio Oiticica, você entra numa sala escura com várias redes coloridas espalhadas ao som de Jimi Hendrix e sua guitarra distorcida sendo projetada na sala; um convite atrativo para deitar e relaxar.
Na galeria Psicoativa do pernambucano Tunga, você é convidado a fazer uma reflexão sobre a exploração de recursos naturais e recursos humanos nas mineradoras e para impactar ainda mais, o artista traz um som exclusivo de Arnaldo Antunes, feito especialmente para essa galeria.
A sala Folly, de Valeska Soares, te traz uma vontade inexplicável: DANÇAR!!! Ao som de The look of love de Dusty Springfield, uma sala escura, o vídeo de um casal dançando é projetado nas paredes espelhadas que dão a sensação de múltiplas imagens formadas pelos reflexos. Você se sente totalmente a vontade para sentir a melodia e bailar sozinho ou acompanhado.
Uma outra obra que chama bastante atenção em Inhotim é a Sonic Pavilion. Microfones e equipamentos de amplificação sonora foram instalados a 200 metros de profundidade para captar o som do centro da Terra, num pavilhão de vidro, vazio e circular. O som é captado em tempo real e nos traz a sensação de sermos parte integrante desse universo.
Eu ainda poderia mencionar outras milhares de obras com seus respectivos sons, falar dos sons dos passarinhos, do vento nas palmeiras, do som ambiente nos restaurantes e áreas de descanso e outros sons que Inhotim nos proporciona. 
Assim como li num blog amigo, se eu pudesse te dar um conselho seria: visite Inhotim!
Além do fim de semana agradabilíssimo que passei nesse lugar lindo, cheio de vida e na companhia de amigos, uma coisa valiosa eu pude sentir: a música também é uma obra de arte!!! 

Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!