segunda-feira, 3 de abril de 2017

RODA DE SAMBA DA COMUNIDADE QUILOMBOLA, VOU TENTAR EXPLICAR MAIS UMA VEZ...


Desta vez não vou falar da importância do samba, nem vir com conversa de samba raiz. Vamos falar de coletivos, coletivos que tem dificuldades e realizações. Coletivos que como na casa de nossa avó sempre cabe mais um amigo para participar e provar do gostinho de alimento bom. E nesta "casa de vó"  passaram 12 anos de resistência, festas e também conflitos resolvíveis. Tudo feito em um misto de projeto e improviso, tudo feito em meio a  lágrimas e também sorrisos. E o resultado foi uma casa cheia, cheia de batuqueiros, sambistas e acima de tudo amantes de uma autêntica roda de samba interminável... Coisas que lembram dos tempos de Don Don, que não precisam de  ensaio e nem de delongas ... é o samba como o samba, lapidado a encontros amigáveis e embriagáveis. Por isto eu vou lhe explicar mais uma vez algo sobre   a Roda de Samba da Comunidade Quilombola, ela não tem explicação. Que mais doze anos venham .. a comunidade do samba local agradece. 
Reações:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

A música pulsa como um Eco, estes sons meus amigos são os nossos teleco tecos que vibrantes pulsam igual nossos corações, valeu o comentário!!